sábado, 12 de março de 2016

Sítio São Luís: entre matas e memórias...


A narrativa a seguir foi escrita pela jovem exploradora Francisca Sousa, atualmente aluna do curso de Ciências Biológicas da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB, em Redenção - Ceará.


O olhar da jovem Francisca para a história e a natureza no Sítio São Luís

Por Francisca Sousa.
     Aos 11 de janeiro de 2015, nós jovens exploradores e o nosso professor-orientador Levi Jucá, saíamos do Pólo de Lazer de Pacoti em direção ao Sítio São Luís, localizado na comunidade de Santana, na busca de um famoso “pau casado” que chamava a atenção pelo fato de uma Gameleira (Ficus adhatodifolia) planta nativa, “abraçar” um Piroá (Basiloxylon brasiliensis) também planta nativa cearense. Esta, de tão alta, é também conhecida por "pau-rei".

   Caminhando, nos utilizamos de um percurso um tanto extenso até chegarmos lá, no meio do caminho observávamos atenciosamente cada detalhe das plantas encontradas a beira da estrada, encontrando animais camuflados em meio a vegetação que se encontrava bastante verde por conta do início do período das chuvas onde orvalho permanecia nas folhas das plantas. Em meio as observações uma surpresa encontramos um lagarto conhecido como papa-vento (Polychrus marmoratus) se camuflando em meio a as plantas com uma flor avermelhada na boca supostamente para atrair insetos para a sua alimentação.

Papa-vento

    Depois de uma boa caminhada chegamos ao casarão do Sítio São Luís onde já nos aguardava Laura Góes filha da dona Cláudia Góes proprietária do sítio. O casarão, um lugar histórico muito rico em detalhes, o qual d. Cláudia tenta conservar do jeito que foi concebido, possui uma biblioteca com um acervo de encantar qualquer leitor!
 
Alpendre do Sítio São Luís, casarão do século XIX, fruto do
ciclo áureo do café na Serra de Baturité.
     
    Após uns minutos de prosa e de preparação, nos dirigimos na busca do objetivo que havia sido traçado, estávamos bastante animados. Fomos pelo caminho onde havia pastagem para gado aonde havia alguns animais lá, o que ninguém previa era que um dos animais (um touro) não iria gostar da nossa presença e nos iria pôr para correr de lá literalmente, um momento de pânico que logo após o ocorrido viraria motivo de muito riso. Logo depois de nos recuperarmos guiados por toda a coragem do Seu Zé Carneiro (nosso guia e mateiro, pai da Viviane, também jovem exploradora) fomos enfrentar o touro, afinal não desistiríamos facilmente de conhecermos o famoso “pau casado”!

Jaracatiá
   
    Enfrentamos e passamos pelo animal que não gostou muito da nossa presença e continuamos nossa trilha que não era tão difícil mas as vezes apresentava suas dificuldades, ao prosseguirmos encontramos um belo Jaracatiá (Jaracatia spinosa) seu fruto é conhecido pelos moradores da região como mamão bravo, mamãozinho, mamão de espinho entre várias outras denominações, é um fruto comestível que no passado fora bastante apreciado.

   Após admirarmos a belíssima árvore prosseguimos com animação e alegria que nunca faltam em nossas trilhas. Já um pouco cansados chegamos ao nosso objetivo a enorme Gameleira que abraçava que “abraçava” o Piroá algo bastante raro e belíssimo, de encher os olhos!

Gameleira ou "Pau-Casado"
 
     Árvores frondosas com raízes tabulares enormes, sendo algumas da altura de um homem adulto de aproximadamente 1,60 m. Satisfeitos com as descobertas que havíamos feito, retornamos ao casarão do Sítio São Luís no caminho ao qual retornamos nossa guia Laura Góes nos explicou que após algum tempo a árvore Piroá morrerá, pois sufocará com o “abraço” da Gameleira algo que nos entristeceu mas que não tirou a beleza de nossa trilha. Chegamos esgotados ao casarão onde ainda tivemos o prazer de ver um belíssimo Jucá no quintal do casarão e ainda observarmos um cobra cipó de cor exuberante.

    Em nosso retorno para o centro de Pacoti nós aproveitamos a carona que nos foi oferecida por Gilson Leal, esposo de Laura, dando assim fim à nossa aventura ao Sítio São Luís que foi com certeza muito rica de informações e um dos pontapés iniciais para nossa expedição que visa a construção do Ecomuseu de Pacoti!



Gostou da aventura? Venha também conhecer estas e muitas outras belezas do patrimônio cultural e natural presentes no Instituto Sítio São Luís, em Pacoti - CE!
Saiba como agendar sua visita clicando aqui:

4 comentários:

  1. Muito interessante. Excelente artigo. Esse touro viu. ����

    ResponderExcluir
  2. Excelente narrativa! Eu lembro demais desse dia e da carreira que levaram do touro... belos registros!

    ResponderExcluir